As diferenças entre Whisky, Whiskey e Bourbon

WEB-capa-brownsugarjpg-8b472c095f1647b3

Whisky ainda é uma bebida pouco consumida pelos brasileiros, apesar do crescimento da coquetelaria. A maioria das pessoas acredita que esta bebida é boa para ser tomada pura. Dentro do mundo do whisky, existem muitas variações como: scotch whisky, bourbon, rye, irish whiskey e uísque japonês.

Meu conselho é entrar em um bar que tenha bons profissionais  e se deixar levar para novas experiências com este destilado tão rico. Faça uma degustação com whiskys de regiões diferentes e tente comprar um whisky e um Bourbon para começar a sentir duas diferenças.

Com isto, tenho certeza que encontrará, dentro desta base alcoólica, seu coquetel preferido. Aqui vou explicar resumidamente as principais diferenças citadas acima (tipos de Whiskys) e compartilhar, ao fim, a receita de quatro drinks.

1 – SCOTCH WHISKY
As destilarias começaram a surgir oficialmente na Escócia por volta do século 17, mas os livros contam que os destilados de cereal já eram degustados pelo rei James IV no início do século 14. O país ficou famoso por elaborar uísques à base de malte e grãos como trigo, centeio e milho. Para entrar na categoria de Scotch Whisky, a bebida, seja ela single malt ou blended, precisa ser destilada e maturada somente na Escócia, e o processo de amadurecimento tem de levar pelo menos três anos.

Outro fator que caracteriza o corpo dos uísques escoceses é a destilação dupla e a maturação em barricas anteriormente utilizadas por vinhos Jerez e de carvalho americano. Já o sabor e o aroma dependem muito da região (ao todo são seis) onde foi produzido.

a – Em Lowlands, os uísques são pouco encorpados e com toque floral.

b – Nas terras altas variam entre defumados, salgados e marinhos.

c/d – Região de Speyside, no extremo norte, uma subdivisão das Highlands que abriga mais de 50% das destilarias escocesas e de onde saem single malts clássicos como Glenfiddich e The Macallan, são os mais adocicados e frutados.

e – A ilha Islay, é famosa por uísques defumados, como o Laphroaig, que carrega aroma e sabor marcante de turfa, notas de iodo e um característico sabor medicinal.

Exemplos:

Chivas Regal(40%)/ Glenfiddich(40%) / The Macallan / Johnnie Walker(40%)

Resumo:
– Single malt ou Blended
– Destilado somente na Escócia
– Amadurecimento min. 3 anos
– Destilação dupla
– Maturação em barricas anteriormente utilizadas por vinhos Jerez e de carvalho americano
– Sabor varia por região

2 – IRISH WHISKEY 

Os uísques irlandeses são elaborados a partir de uma mistura de cevada não defumada e não tostada. Produzido na Irlanda, tem caráter frutado e levemente apimentado. Além disso, o Irish Whiskey é triplamente destilado, o que o torna mais suave. Grande parte dos uísques irlandeses é maturada em barris de carvalho americano ou vinho Jerez, ainda que algumas marcas como a Jameson também utilizem barris de carvalho americano virgem para adicionar maior doçura e complexidade.

Exemplos:
– Jameson(40%) / Tullamore Dew (40%) / Bushmills (40%)

Resumo:
– Tipo Malt ou Blended
– Cevada não defumada e não tostada
– Destilado somente na Irlanda
– Destilação tripla
– Maturação em barricas anteriormente utilizadas por vinhos Jerez e de carvalho americanO
_ Sabor frutado e levemente apimentado.

3 – BOURBON e TENNESSEE (USA)

Antes da metade do século 19, os colonizadores europeus já consumiam destilados à base de melaço, trigo e centeio. Sem a cevada e sem a turfa usadas na Escócia, abriram caminho para novas experiências e acabaram esbarrando no milho, até hoje matéria-prima principal na produção do uísque americano. O destilado made in USA tem atualmente duas principais variantes: Bourbon e Tennessee. O primeiro primeiro (criado em 1789 no condado de Bourbon, Kentucky) precisa ter no mínimo 51% de milho na composição, ser maturado em barris de carvalho americano virgem e pode ter mix de destilados maturados durante diferentes períodos. Seguindo essas regras e técnicas, fica com notas de baunilha, caramelo, coco e especiarias.

Já o Tennessee tem o método de produção idêntico ao Bourbon, mas, antes de ser colocado para maturação, ele passa por um processo de filtragem em uma espécie de melaço, que adiciona um sabor ainda mais adocicado.

-Exemplos Bourbon: Maker’s Mark(45%), o Woodford Reserve(43,2%) e o Wild Turkey (40,5%), Jim Beam (40%)

-Único exemplo Tennessee: Jack Daniel’s (40%)

Resumo:
– Tipo Corn / Bourbon
– Bourbon: precisa ter no mínimo 51% de milho na composição
– Tennessee: antes de ser colocado para maturação, ele passa por um processo de filtragem em uma espécie de melaço, que adiciona um sabor ainda mais adocicado.
– Destilado somente nos EUA
– Maturação barris de carvalho americano virgem e pode ter mix de destilados maturados durante diferentes períodos
– Amadurecido min. 2 anos
– Sabor notas de baunilha, caramelo, coco e especiarias

4 – UÍSQUE JAPONÊS
O mais jovem dos uísques, desde 1923, a destilaria Yamazaki (imortalizada no filme Encontros e Desencontros) produz uísques de inspiração escocesa, mas com alguns detalhes distintos que fazem toda a diferença, como o processo de fermentação mais prolongado e a maturação, que além de barricas de Bourbon e vinho Jerez, também passa por barris de carvalho japonês.

– Exemplos:  Yamazaki Single Malt Sherry Cask, Blend Hibiki 17 anos(com notas de mel, baunilha, caramelo e passas).

Resumo:
– Inspiração escocesa
– Processo fermentação mais prolongado
– Maturação em barricas de Bourbon e vinho Jerez, mas também passa por barris de carvalho japonês.

5 – Rye WHISKEY (USA e Canadá)

Quando fabricado nos Estados Unidos, o destilado tem a mesma regra do Bourbon, mas sua receita leva 51% de centeio, em vez de milho. Já quando produzido no vizinho Canadá, não há restrições no mix de grãos a serem utilizados. O que importa é que o resultado tenha sempre sabor apimentado e frutado, ideal para coquetéis.

-Exemplos fabricado no EUA: Hudson Manhattan, do Whistle Pig e do Knob Creek
-Exemplos fabricados no Canadá: Crown Royal(40%), Canadian Club

Resumo:
– USA: Tipo Rye
– Precisa ter no mínimo 51% de centeio na composição

– Canadá: Tipo Blend
– Não há restrições no mix de grãos a serem utilizados
– Sabor sabor apimentado e frutado

RECEITAS DE DRINKS

1 – Whisky Sour

– 50ml de Bourbon
-25ml de suco de limão
-20ml de Simple Syrop (açúcar diluído em água quente, 2:1 partes)
-1 colher de bar de clara de ovo (para espuma)
– Se optar por copo old fashiones, decorar com 01 Cereja Maraschino e um zest de laranja bahia
– Gelo

– Preparar na coqueteleira com gelo e servir em copo old fashioned com três pedras de gelo (tradicional) ou em taça Martini (contemporâneo) previamente gelada, com borda de açúcar .

2 – Manhattan

– -50ml de Whiskey (preferência Rye, Bourbon ou Canadian Whiskey)
-20ml de Vermouth Tinto (rosso) (se utilizar whisky aumentar para 25ml)
-2 gotas de Angostura Bitter
-1 cereja maraschino  – marca indicada Amarena Fabbri

-Preparar no copo misturador (mixing glass) e servir no copo martini (short drink) previamente gelado. Decorar com uma cereja.

Obs: Zest, é o ato de torcer a casca de uma fruta para que ela solte o óleo essencial.

Outras versões do Manhattan onde só mudam as doses:

Dry Manhattan – mais seco – 60ml de Whiskey, 20ml de Vermouth Dry, 02 gotas de Angostura Bitter

Perfect Manhattan – seco e doce – 40ml de Whiskey, 20ml de Vermouth Tinto (rosso), 20ml de Vermouth Dry, 02 gotas de Angostura Bitter, 01 cereja maraschino.

3 – Old Fashioned

-copo: old fashioned
-drink montado on the rocks
-tipo seco suave

-50ml de bourbon
-3 gotas angostura bitter
-1 pedra de torrão de açúcar
-casca  laranja bahia ou limão siciliano
– cereja maraschino (opcional) – marca indicada Amarena Fabbri

Preparo: ensopar o torrão de açúcar com a angostura e adicionar 25ml de bourbon. Quebrar o torrão com um pilão até dissolver. Adicionar 3 pedras de gelo e mexer por 2min com uma bailarina. Adicionar mais gelo e mais 25ml de bourbon. Criar um zest de laranja ou limão siciliano e jogar a casca no drink.  Mexer e servir.

 4 – Imperial Fizz

– copo: longo
-drink montado
-tipo cítrico refrescante

-100ml de Scotch Whisky
-50ml de Rum
-25ml de suco de limão siciliano
-club soda
-gelo

Em uma coqueteleira com gelo adicione todos os ingredientes (menos a soda) e bata bem. Sirva a mistura em um copo longo e complete com club soda e um canudo ou mexedor.

arquiteta, cenógrafa e blogueira de coquetelaria

Juliana Raimo presta consultoria em coquetelaria para veículos de comunicação, desenvolve cardápios de drinks conceituais junto a bartenders convidados para eventos e presta consultoria para restaurantes na conceituação e realização de cartas de drinks. Realiza também festas temáticas que unem a coquetelaria, gastronomia, arte e música. Já escreveu para mídias como Revista da Gol, Prazeres da Mesa, site Dedo de Moça, site B-Coolt entre outros. Desde 2009, assina a coluna drinkme no blog Gastronomix. Com mais de 300 artigos publicados, fala do universo dos coquetéis e convida o leigo a aprender a arte de preparar e apreciar um bom drink. Atualmente, realiza degustações de drinks por toda a cidade e leva ao leitor dicas de onde ir, quais bartenders procurar e o que beber em São Paulo e pelas cidades que passa.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.