Livro faz retrospectiva da história da gastronomia brasiliense

Liana Sabo: desde 1993 desvendando o mercado gastronômico brasiliense

A história da gastronomia em Brasília ganha retrospectiva com o lançamento, no próximo dia 22/09, de Histórias dos Sabores que Vivi, livro da jornalista Liana Sabo que inaugura o selo Boníssimo! Edições. O também jornalista Rosualdo Rodrigues, colaborador do Portal Gastronomix, é o criador do selo e da ideia de transformar os textos de Liana em livro — em pré-venda no site bonissimo.blog.

Por meio de mais de 200 matérias e notas publicadas ao longo de quase três décadas no Correio Braziliense, o livro relembra restaurantes, chefs, proprietários e outros personagens ainda hoje em evidência ou que vieram, contribuíram de alguma forma para a história da gastronomia na capital, e se foram.

“Liana foi a primeira jornalista a escrever sobre gastronomia em Brasília e no Centro-Oeste. Ela começou a publicar textos sobre o assunto em 1993. Naquela época não havia nas redações gente interessada em explorar o mercado de restaurantes como matéria jornalística”, ressalta Rosualdo.

Foi ele também quem organizou o material, a partir de sucessivos encontros na casa de Liana Sabo, onde revirou o acervo de recortes que ela guarda. “Foi muito divertido folhear aquilo e lembrar de tanta coisa. Espero que os leitores tenham essa mesma sensação ao folhear o livro”, diz.

Liana Sabo: desde 1993 desvendando o mercado gastronômico brasiliense

A história da gastronomia de Brasília começa antes mesmo de a cidade ser inaugurada, quando os primeiros restaurantes se estabeleceram na Cidade Livre (hoje Núcleo Bandeirante). Mas desde que começou a escrever sobre o tema, Liana Sabo recupera histórias também desses primórdios.

Para a jornalista, o que marca a gastronomia da capital é o cosmopolitismo. “Nossa gastronomia é cosmopolita. Brasília não foi feita por uma pessoa só, cada grupo trouxe a sua culinária. Temos a cozinha goiano-mineira, uma grande influência nordestina e uma cozinha internacional muito forte”, explica.

Isso poderá ser constatado no material dividido em sete capítulos: Histórias de Pioneiros, A Cozinha e o Poder, Brasília à Mesa, O Sabor do Mundo, O Mundo dos Vinhos, Ingredientes e Preparos e Ao Sabor das Horas Vagas – este último, sobre a incursão de personalidades de outras áreas no mundo da cozinha, como a artista plástica e empresária Betty Bettiol e o cineasta Dino Cazola.

Mesmo quando os textos são factuais, referem-se a acontecimentos pontuais – a inauguração ou o fechamento de um restaurante, um evento, uma nova tendência, a vinda de um chef celebridade… –, a habilidade de repórter de Liana Sabo acaba por enriquecê-los com histórias ou informações curiosas, fazendo com que não percam o interesse e transformando-os em registros preciosos.

A história da chef Alice Mesquita é uma das que estão no livro

O livro é ricamente ilustrado com imagens da fotógrafa Zuleika de Souza — tanto de acervo quanto feitas especialmente para o livro — e também de profissionais como Paulo de Araújo. Conta com textos de apresentação do chef Francisco Ansiliero (Dom Francisco) e da jornalista Conceição Freitas e projeto gráfico de Chica Magalhães.

O lançamento, no dia 22/09, será no estacionamento do Correio Braziliense, no Setor Gráfico, das 18h30 às 21h30. Além de acontecer ao ar livre, o evento será cercado de várias medidas de prevenção ao covid-19, como cadeiras para as pessoas sentarem enquanto esperam seu autógrafo.

A pré-venda também é uma forma de as pessoas pagarem seu exemplar em casa, agilizando a fila na banca de vendas do livro e evitando filas. Histórias dos Sabores que Vivi custa R$ 70 na pré-venda e a partir do lançamento o preço será de R$ 80.

Editores, colaboradores e convidados do portal Gastronomix.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.