Caminhos do Chá, por Welbi Lacerda

Screenshot_20191002-215423_Chrome.jpg

Foi a Escola de Chá Embahú que me fez conhecer Welbi Lacerda. Tínhamos como destino comum seus cursos e, coincidentemente, ficamos na mesma Pousada. Nos identificamos ainda no café da manhã, dividimos um Puerh e – apesar de não nos encontrarmos tanto quanto eu gostaria – não nos largamos mais.

Na Serra da Mantiqueira, ele me contou a história que deu origem a um famoso chá Oolong, o Tie Kuan Yin; daí descobri que era um apaixonado pela cultura chinesa. Soube que, ao estudar Mandarim no Instituto Confúncio, fez amizade com uma amiga chinesa que tomava chá verde com crisântemo para “suar menos”. E que, a partir daí, resolveu se aventurar nos chás.

Não demorou para ampliar seu vocabulário gustativo; pesquisou novos sabores com outros chineses, donos de plantações, empregados do governo na área de chá. Para a nossa sorte, não guardou tudo para si: resolveu compartilhar o que aprendeu e aprende, no site Caminhos do Chá.

O site tem imagens e informações preciosas – você precisa ver o vídeo em que ele realiza a cerimônia Gong Fu! Tudo com o intuito de, como ele faz questão de ressaltar, “juntar informações que atraiam pessoas para o chá, do básico ao profundo, para despertar entusiasmo”.

Musicoterapeuta e neurocientista, Welbi trabalha na área da educação montessoriana. Recentemente, passou a apresentar o mundo dos chás também para os pequenos com quem trabalha. Tem mostrado a crianças de 5 a 8 anos o rico universo do chá, seus aromas e sabores, utensílios e cultura, em vídeos e prática

Os ensinamentos já rendem frutos fora da escola. Welbi narra que as famílias se movimentaram para provar o chá; juntos, exploraram a roda de sabores e utensílios, como o Gaiwan. Uma dessas oficinas foi objeto de uma matéria feita pelo site Grão Especial e é linda de se ver!

E você acha que esse moço para por aí? Jamais! Recentemente foi aceito como aluno do Instituto Urasenke de Quioto e já planeja levar cerimônia japonesa do chá para as crianças. Vai ser lindo!

Preciso ainda dizer que ele é um artista de mão cheia; fotografa, pinta nas técnicas chinesas Gon Bi (bem meticulosa) e Xie Yi (“pronta com uma pincelada”). Por fim, ainda tem tempo de ensinar cultura brasileira para os chineses, bem como para prepará-los para o exame de proficiência em língua Portuguesa, o CELPE.

Então, se você quer saber um pouquinho mais sobre a China, seus chás, sua cultura, já sabe onde procurar: tem Caminhos do Chá em site e no instagram, @caminhosdochá. De uma riqueza sem fim!

Que tal me acompanhar também pelo Instagram ou Facebook? Lá estão as imagens que ilustram na prática tudo o que falamos por aqui, feitas a partir do meu #momentomágico: @chazeira (insta) ou @eloinachazeira (face). Nos vemos lá, pra não morrermos de saudade até a próxima quinta!

Beijos com sabor de amizade! 💚

Especialista em chás

Se tiver chá, lá ela estará! Apaixonada pelo mundo dos chás e tudo o que com ele se relaciona, de porcelana a livros, de lugares a receitas, de comidinhas a experiências. Acredita que a xícara perfeita é capaz de criar momentos mágicos; a eles se entrega com toda a sua verdade... E eterna curiosidade! Especialista em chás e tea blender por paixão, servidora pública por profissão. Em Brasília/DF.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.