Bebidas que aquecem em clima das festas juninas

festas juninas

As festas juninas no Brasil são, em sua essência, multiculturais, embora o formato com que hoje as conhecemos tenha se originado nas festas dos santos populares em Portugal: a Festa de Santo Antônio, a Festa de São João e a Festa de São Pedro e São Paulo principalmente. A música e os instrumentos usados (cavaquinho, sanfona, triângulo ou ferrinhos, reco-reco etc.) estão na base da música popular e folclórica portuguesa e foram trazidos ao Brasil pelos povoadores e imigrantes de Portugal.

As decorações com que se enfeitam os arraiais iniciaram-se em Portugal, junto com as novidades que, na época dos descobrimentos, os portugueses trouxeram da Ásia, tais como enfeites de papel, balões de ar quente e pólvora. Hoje algumas destas decorações são proibidas no Brasil.

O local onde ocorre a maioria dos festejos juninos é chamado de Arraial, um largo espaço ao ar livre cercado ou não, onde barracas são erguidas unicamente para o evento, ou então um galpão já existente com dependências já construídas e adaptadas para a festa. Nos arraiais, acontecem as quadrilhas, os forrós, leilões, bingos e os casamentos matutos.

Além de separar algumas opções de programa para as festas juninas em São Paulo, reuni aqui as duas principais receitas das bebidas típicas desta festa tão popular. O Quentão e o Vinho Quente.

1 – QUENTÃO*
Ingredientes
– 1 ½ xícara (chá) de açúcar
– 1 ½ xícara (chá) de água
– 50g de gengibre cortado em fatias finas
– 1 limão cortado em rodelas
– 4 xícaras (chá) de pinga / cachaça
– 3 cravos da Índia

Modo de Fazer
Coloque o açúcar em uma panela em fogo alto, mexendo de vez em quando até caramelizar. Acrescente todos os ingredientes, menos a pinga, e mexa até dissolver o açúcar. Junte a pinga, com cuidado, de preferência fora do fogo para não incendiar. Misture e deixe ferver em fogo baixo por 3 minutos. Sirva em caneca de barro ou louça, para não tirar o sabor do quentão.

Rendimento
Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 8 doses

*Quentão é uma bebida quente tradicionalmente servida durante as quermesses e festas juninas no Brasil. É relacionada às noites frias do período em que ocorrem estas festas, sobretudo no estado de São Paulo. Consiste em uma mistura aquecida de aguardente, gengibre, açúcar e especiarias. Segundo o folclorista Amadeu Amaral, em O dialeto caipira, é uma palavra de origem caipira.

2 – VINHO QUENTE
Ingredientes
1 garrafa de vinho tinto (Beaujolais)
– 4 palitos de canela
– 5 cascas de laranja (reserve algumas para os copos)
– 4 colheres de sobremesa de açúcar
– 2 sementes de cardamomo
– 5 cravos da Índia
– 1/3 de xícara de Cognac

Modo de fazer
Misture todos os ingredientes (menos o cognac) em uma panela. Aqueça sem deixar ferver. Assim que o açúcar dissolver sirva as canecas ou copos e despeje por último o cognac. Decore com um palito de canela (mexedor) e o zest de uma casca de laranja.
Festas Juninas de Junho e Julho de 2019

1 – ARRAIAL DA CIDADE
QUANDO: 1 e 2 de junho, a partir das 10h
ONDE: Jockey Club de São Paulo
PREÇO: R$10,00 a R$20,00

2 – FESTA JUNINA VEGANA
QUANDO: 1 a 30 de junho, das 12 às 21h
ONDE: Rua Dr. José de Queiroz Aranha, 92 
PREÇO: Entrada gratuita

3 – FESTA JUNINA DO PARQUE DA ÁGUA BRANCA
QUANDO: 8 e 9 de junho, das 10h às 20h e 20 de Junho
ONDE: Parque da Água Branca [Avenida Francisco Matarazzo]
PREÇO: entrada gratuita

4-  FESTA JUNINA DO CLUBE PINHEIROS
QUANDO: 27 a 30 de junho [quinta, das 19h às 1h | sexta, das 19h às 2h | sábado, das 11h30 às 2h | domingo, das 11h30 às 20h30]
ONDE: Clube Pinheiros
PREÇO: Valores ainda não divulgados

5- FESTA JULINA DO MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA
QUANDO: 13 e 14 de julho, das 11h às 21h
ONDE: Memorial da América Latina
PREÇO: entrada gratuita

6 – FESTA JUNINA DO RIO VERDE
sáb, 1 de jun
dom, 2 de jun
Estrella Galicia Estação Rio Verde
R. Belmiro Braga, 119 – Pinheiros, São Paulo – SP

7 – NOS TRILHOS
sáb, 22 de jun 
R. Visc. de Parnaíba, 1253 – Mooca, São Paulo – SP

arquiteta, cenógrafa e blogueira de coquetelaria

Juliana Raimo presta consultoria em coquetelaria para veículos de comunicação, desenvolve cardápios de drinks conceituais junto a bartenders convidados para eventos e presta consultoria para restaurantes na conceituação e realização de cartas de drinks. Realiza também festas temáticas que unem a coquetelaria, gastronomia, arte e música. Já escreveu para mídias como Revista da Gol, Prazeres da Mesa, site Dedo de Moça, site B-Coolt entre outros. Desde 2009, assina a coluna drinkme no blog Gastronomix. Com mais de 300 artigos publicados, fala do universo dos coquetéis e convida o leigo a aprender a arte de preparar e apreciar um bom drink. Atualmente, realiza degustações de drinks por toda a cidade e leva ao leitor dicas de onde ir, quais bartenders procurar e o que beber em São Paulo e pelas cidades que passa.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.