A saga dos seis chás – Chá verde

Chá verde

Poderia ser série do Netflix, mas é só (por enquanto! Rs!) a coluna semanal mais aromática deste cerradão de meu Deus. É dia de estreia do glorioso chá verde no Gastronomix!

Mais encorpado e intenso que o branco, elaborado a partir de folhas e brotos da nossa amada Camellia, é o queridinho da moçada fitness, por suas propriedades termogênicas. De fato, tem mais teína que o branco (nosso assunto da semana passada, lembra?). Historicamente, foi a primeira variedade desenvolvida e hoje é produzido principalmente na China e no Japão, de modos diferentes, mas deliciosos.

É um chazinho tão versátil, mas tão versátil, que tem um montão de subtipos (dizem que mais de duzentos, sério!). Para se ter uma ideia, Gunpowder é um chá verde de folhas enroladinhas, bem adstringente; Sencha é um chá verde de folhas quebradinhas, com notas de algas e grama; o Matchá, que vai da cerimônia do chá japonesa às revistas de beleza e vida saudável, é também chá verde, cultivado em sombra e moído em moinhos de granito (e um dia falaremos só do matchá, que envolve histórias bem lindas, que precisam ser replicadas. Tudo a seu tempo, despacito…).

 

Tem quem reclame do amargor do chá… Mas isso nem é verdade. Na real, o chá verde exige um pouquinho mais de nossa atenção; requer que tempo e temperatura sejam observados cuidadosamente. Se usarmos água em temperatura muito alta (60 a 80oC no máximo, a depender da variedade) ou deixarmos as folhinhas tempo demais em infusão (dois minutinhos, em média), elas se magoam e reclamam… Daí vem o tal “amargor”: são lágrimas do chá, pela ausência sentida, só isso. Trate seu chazinho com o olhar que ele merece e tudo dará certo, pode confiar!

 

Também serve de base para blends incríveis e admirados pelo mundo todo. No Marrocos, por exemplo, é servido como bebida típica uma mistura maravilhosa, de chá verde e menta, que, por si, faz valer a viagem. No Brasil, adoramos misturá-lo a frutas cítricas, que parecem o par perfeito para o nosso paladar.

Agora é sua vez de me dizer: já teve uma experiência com o chá verde? Como foi? Que tal provar agora, com tempo e temperatura mais adequados? Tente fazer sua infusão a 70oC, por dois minutos e me conte se, de fato, ficou melhor… Tô esperando sua história de amor e dedicação ao nosso menino da semana, tá?

chaverdejapao.jpg

Ah, se quiser me acompanhar pelo Instagram ou Facebook , costumo postar umas imagens que ilustram na prática tudo o que falamos por aqui, feitas a partir do meu #momentomágico: @chazeira (insta) ou @eloinachazeira (face) . Te espero lá, pra não morrermos de saudade até a próxima quinta, certo? 🙂

Beijos e bons chazinhos!

Especialista em chás

Se tiver chá, lá ela estará! Apaixonada pelo mundo dos chás e tudo o que com ele se relaciona, de porcelana a livros, de lugares a receitas, de comidinhas a experiências. Acredita que a xícara perfeita é capaz de criar momentos mágicos; a eles se entrega com toda a sua verdade... E eterna curiosidade! Especialista em chás e tea blender por paixão, servidora pública por profissão. Em Brasília/DF.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.