A elegância e o risoto milanês do Savini

Savini

Descobrir e conhecer uma nova cidade é um dos maiores prazeres da minha vida. Não importa o tamanho, o estilo, a localização. Adoro a sensação de cruzar ruas desconhecidas e do processo de começar a construir minhas referências naquele lugar, tornando-me (pelo menos na minha imaginação) mais um “local”.

Para mim, a cidade por excelência dessa sensação foi Paris. O prazer de explorar a capital francesa a pé e descobrir novos cantos, lugares especiais, museus, galerias, lojas, restaurantes inesquecíveis foi uma sensação que guardo no coração até hoje, tantos anos depois.

Tanto foi assim que, na segunda vez em que estive em Paris, brinquei com minha mulher que só iria embora quando ficasse amigo de um garçom, hábito tradicional carioca. Naquele dia, descobrimos a Rue de Buci, perto da Igreja de Saint-Germain-des-Prés, e nos apaixonamos pelo Bar du Marché, um pequeno estabelecimento com aquelas típicas mesas parisienses na calçada e com cardápio praticamente só de bebidas.
Como fazia um pouco de frio, adotamos o hábito de, na volta para o hotel, passar pelo bar para tomar uma cerveja escura. Na nossa quarta visita, o garçom nos reconhece e pergunta: “La bière brune, comme d’habitude, monsieur?” (“A cerveja escura, como de hábito, senhor?”). Pronto! Eu já podia voltar para casa, com minha promessa cumprida e com a sensação de que começava a fazer parte daquela cidade mágica.

Lembro deste caso para contar que, na minha última viagem à Europa, tive a oportunidade de descobrir Milão, destino muitas vezes ofuscado pela exuberância de outras cidades da Itália, como Roma, Veneza ou Florença. E adorei conhecê-la. Milão é clássica e sofisticada, com aquela elegância natural que só os italianos possuem.
Como era de se esperar, come-se muito bem em Milão. Na surpreendente Galleria Vittorio Emanuele II, o Savini é uma referência de elegância desde 1867 e oferece no cardápio o prato mais típico da culinária milanesa, o Risotto alla Milanese.  É imperdível: a cremosidade dos ingredientes (queijo parmigiano, manteiga e tutano de boi) contrasta com o arroz “al dente”, complementada pela cor e pelo sabor do açafrão.

Ali perto do Savini, com vista para o teatro, o Il Ristorante Trussardi alla Scala tem uma estrela Michelin e fica em cima de uma badalada loja. Mais uma vez, os risotos foram a estrela da noite. O de parmigiano com trufas foi um dos melhores pratos que comi na viagem, e o de mariscos, uma obra-prima de apresentação e sabor.
Para aqueles mais preocupados com a badalação e menos com a comida, o lugar para estar é o Martini Bar & Bistrot Dolce&Gabbana, que fica dentro da loja da marca, na região conhecida como Quadrilatero della Moda. Como estávamos no meio da Milan Fashion Week, o lugar estava lotado de modelos e figurões da moda, prontos para ver e serem vistos. Ahh, o Negroni de lá estava excelente!

SAVINI
Galleria Vittorio Emanuelle II
Telefone : +390272003433
Site: http://www.savinimilano.it

Jornalista, carioca e tricolor

Jornalista, carioca e tricolor. Gasta certamente mais do que deveria em restaurantes e vinhos e hoje em dia só viaja para conhecer novos pratos e sabores. Considera-se um gourmet "clínica-geral": frequenta botecos de má fama do Centro do Rio com a mesma paixão que sente ao entrar num três estrelas Michelin. Apesar disso, não consegue esconder uma mal disfarçada predileção por lugares clássicos, com história, pátina e estrada. Formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), trabalhou em algumas das principais redações do País, como Gazeta Mercantil, O Estado de S.Paulo e O Globo. Além do Rio, já morou em São Paulo, Buenos Aires (onde foi correspondente do Globo) e Brasília. Hoje é sócio-diretor da FSB Comunicação, a maior empresa de Comunicação Corporativa do Brasil.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.