4 documentários sobre vinho na Netflix

Vinho tinto_Foto_ Dirk Wohlrabe from Pixabay

A Netflix tem no catálogo quatro documentários altamente recomendados para interessados no assunto vinho. Eles proporcionam uma viagem por diferentes regiões produtoras e mostram as etapas do caminho entre a plantação da uva até a degustação do vinho nos ambientes refinados de restaurantes e eventos.

Uma sugestão: escolha um bom vinho para tomar enquanto assiste, porque você vai ficar com muuuita vontade. Vai ficar com vontade também de viajar. Em todos os filmes da Netflix, há uma abundância de belíssimas paisagens formadas por extensas plantações de uvas, edificações antigas e cidades bucólicas.

Somm – Dentro da Garrafa (2015)
Ótima introdução ao assunto vinho. O diretor Jason Wise consegue condensar em 1 hora e 30 minutos diferentes aspectos da produção, especialmente na Europa: a tradição familiar na vinicultura, os efeitos da guerra, o modo de vida dos produtores, a preocupação a cada colheita, o que faz alguns vinhos serem tão caros…  Para isso, Wise entrevista produtores e sommeliers europeus, americanos e australianos e faz belíssimas imagens, de vinhedos a adegas subterrâneas.

Decanted (2016)
A região de Napa Valley, na Califórnia, Estados Unidos, só citada em Somm — Dentro da Garrafa, pode ser conhecida mais a fundo neste documentário, em que é tema principal. O filme mostra o cotidiano de pequenos vinicultores da área, o árduo trabalho para produzir os melhores vinhos, os famosos leilões em que produtores encontram a chance de fazer seus produtos chegarem ao mercado consumidor. Dirigido por Nick Kovacic, que no ano passado lançou Agave – Spirit of a Nation, sobre a bebida tradicional do México.

Um Ano em Champanhe (2015)
Da mesma forma que Decanted se detém em Napa Valley, este documentário trata de forma mais detalhada da região de Champanhe, na França. A importadora americana de vinhos franceses Martine Saunier serve de guia na jornada, visitando vinícolas, conversando com produtores e revelando o dia a dia de trabalho árduo, que inclui a concorrência com os grande “tubarões”, como a Moet & Chandon.  David Kennard, o diretor, realizou Um Ano em Borgonha (2013), que já esteve na Netflix mas saiu de catálogo, e Um Ano no Porto (2018), ainda inédito no Brasil.

Sour Grapes (2016)
“Uvas Azedas” (título do filme em português) foge do clima contemplativo dos documentários citados acima e trata da relação do vinho com o mercado financeiro, por meio de venda de ações e dos concorridos leilões de garrafas caríssimas. A falsificação de vinhos raros levou a um dos maiores golpes da história da vinicultura, envolvendo a casa de leilões americana Acker Merral & Condit e o indonésio Rudy Kumiawan — que ganhou fama nos Estados Unidos como profundo conhecedor de vinhos e usou-a para promover a venda de garrafas falsificadas.

Jornalista

Jornalista paraibano radicado em Brasília. Há 30 anos, trabalha com jornalismo cultural e, mais recentemente, com os assuntos de gastronomia. Passou pelas redações do Jornal de Brasília, Correio Braziliense, Jornal da Paraíba, Veja Brasília e site Metrópoles. É autor do livro O Fole Roncou, finalista do Prêmio Jabuti em 2013. Atualmente, também é editor do Boníssimo (link para bonissimo.blog), blog que aborda assuntos de cultura, diversão e ações positivas. Está no Gastronomix desde sua criação em 2009.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.